PPH Piloto Privado de Helicóptero

As prerrogativas do detentor de uma licença de piloto privado são atuar como piloto em comando, ou como copiloto, não podendo prestar serviços aéreos remunerados a terceiros.

O detentor de uma licença de piloto privado não pode atuar como piloto de qualquer aeronave publica ou privada, exceto:

1. – Aeronave TPP (Serviços Aéreos Privados) ou PET (Privada Experimental) de sua propriedade ou cujo proprietário tenha autorizado a operação;

2. – Aeronave PIN (Instrução Publica) ou como PRI (Instrução Privada)

3. – Aeronave TPX (Serviços de Transporte Publico não Regular), desde que ele a tenha arrendado e o contrato de arrendamento esteja registrado no RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro). Consiste de no mínimo 35 horas de vôo e aprovação na prova efetuada pela ANAC (Agência de Aviação Civil)

Para iniciar as aulas práticas é necessário
– Certificado de capacidade física (CMA 2 classe) expedido pelo Hospital da aeronáutica ou clínicas credenciadas pela ANAC.
– Ground school (curso ministrado pela Rangel Escola de Pilotagem) com duração de um dia, onde o aluno se familiarizará com os sistemas da aeronave.