top of page

Hyundai táxi aéreo escolhe Honeywell como fornecedora de aviônicos

Desenvolvimento e construção da aeronave elétrica de decolagem e aterrissagem vertical (eVTOL) da Hyundai




A unidade de táxi aéreo da Hyundai escolheu o fornecedor aeroespacial Honeywell para desenvolver sistemas de aviônicos para sua aeronave elétrica de decolagem e aterrissagem vertical (eVTOL), disseram as empresas, antes de um anúncio na próxima semana.


Sob a colaboração, a Honeywell trabalhará com a Supernal, empresa de eVTOL da Hyundai com sede nos Estados Unidos, para explorar a integração de equipamentos nos táxis aéreos, que devem entrar em serviço comercial em 2028.


Após dez anos de Brasil, Hyundai nacionaliza produção de motores

Iveco revela protótipo de van movida a hidrogênio desenvolvida com Hyundai

A agência de aviação dos EUA (FAA) ainda está em processo de elaboração das regras de certificação para essas aeronaves futuristas, já que os eVTOLs funcionam como helicópteros em pousos e decolagens, e como aviões ao voar.


"Queremos ver a FAA lançar seu conjunto de regras de certificação, rapidamente. Bem pensadas, mas rapidamente (e) que essas regras sejam harmonizadas com as da EASA (Agência de Segurança da Aviação da União Europeia)", disse o vice-presidente de Urbanismo, Mobilidade e Sistemas Aéreos Não Tripulados da Honeywell, Stephane Fymat.

A colaboração da Honeywell com a Supernal é a primeira com uma empresa de táxi aéreo estabelecida por uma montadora de veículos. A empresa, que é grande fornecedora da Boeing e Airbus, também tem investimentos em outras companhias de eVTOL, como Lilium, Vertical Aerospace e Volocopter.

A Honeywell considera investir mais no setor eVTOL, disse Fymat.


A empresa espera que o mercado geral de táxis aéreos seja de cerca de 120 bilhões de dólares por ano até 2030, acrescentou Fymat.




Aproveitando o gancho no assunto eVTOL, a Embraer também esta realizando suas construções e desenvolvimentos.

Sua denominação oficial é eVTOL (sigla em inglês para “decolagem e aterrissagem vertical elétrica”). Não são exatamente carros voadores, tampouco são helicópteros ou jatinhos de pequeno porte. São aeronaves que pousam e decolam com mecanismos similares aos dos drones. Atualmente, cerca de cem empresas desenvolvem protótipos de eVTOLs.

Entre elas a Eve Air Mobility, uma subsidiária da brasileira Embraer.



A brasileira Embraer, que tem uma unidade de eVTOLs EVE, pretende começar as entregas de seus primeiros veículos em 2026.

14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page